FANDOM


Sonhos lucidos large.png

Sonhos Lúcidos

Sonhos Lúcidos
é uma antologia de literatura fantástica, organizada por Alex Mir, e  editada pela Andross Editora em 2013.

ResenhaEditar

O livro Sonhos Lúcidos foi lançado no dia 19 de outubro de 2013, durante o Evento Livros em Pauta, na Universidade Estácio, campus Jabaquara. A antologia de contos fantásticos da Andross Editora contou com a participação de Chico Anes, autor de O Sonho de Eva, lançado pela editora Novo Conceito, Laura Elizia Haubert, autora de Calisto e Sohuem, pela Novo Século, Suzy M. Hekamiah, autora de Código dos Mares: Os Contos do Tempo, pela Editora Literata, além de dezenas de outros autores.

A antologia tem basicamente o intuito de divulgação de novos autores. Nesse escopo, há 13 autores que estreiam nas páginas desta coletânea da Andross Editora: Alice Rodrigues, Ana F. Cruchello, Antonio Martins Júnior, Carlos Moffatt, Caroline Evans, Garibaldi S. Júnior, Gui Moretti, Jony X, Kleberson Arcanjo, Marcelo Fernandes, Ricardo R. Gitti, Vivi Trichês, Vivian Pitança.

Apesar da temática da antologia, poucos contos seguem na linha proposta pelo organizador. Com a temática sonhos lúcidos há o conto "Lucidez?", da gaúcha Lara Luft, onde o coma é ponto de partida para uma viagem entre o desejo e a responsabilidade. "O Ponto de Encontro", conto de estréia de Vivi Trichês lembra o enredo do filme de Christopher Nolan "A Origem" (baseado em uma hq). "Filhos do Fogo", de Vivian Pitança traz o sonho como protagonista de uma história secreta. Em "O Menino e o Ladrão de Almas", Suzy M. Hekamiah trabalha o conceito de leitor que consome o livro, invertendo os papéis tradicionais de interpretação da história, brincando com esses conceitos. Caio Ranieri em seu conto Doze e Trinta e Quatro filosofa sobre a condição humana. Quanto ao significado do título, o próprio autor explica: "Está no próprio texto. Imediatamente depois que o corpo de Dan é paralisado, ele é capaz de ver as horas em um relógio. Meia-noite e 34 minutos. Mas o que fez com que eu decidisse por esse título foi o fato de que "doze e trinta e quatro" é sequencial (1 2 3 4), mas a chance de uma (pessoa) perceba isso somente ao ler o título é muito baixa; se eu perguntasse as horas a alguém, e essa pessoa respondesse 12 e 34, eu certamente não perceberia que isso é uma sequência de números consecutivos". O sonho e o real também se mesclam "Em Vestido de Noiva", de Taiane Gonçalves Dias, considerado um dos melhores contos da antologia. No conto "Antônia e os Vagalumes", Andrea de Oliveira sentencia "os sonhos são cartas para nós mesmos". Já o autor Chico Anes, que trata de sonhos lúcidos em seu livro solo, apresentou na antologia um conto com nuances de romance policial noir em Drosera Negra, conto que abre a antologia.
Cavaleiro cinza.jpg

O Cavaleiro Cinza


Sete são os contos que tratam de um tema muito pisado por escritores no ano passado (2012): o fim do mundo. Esses autores ainda estão presos à temática do final dos tempos, nos brindando com taças de veneno para o último gole. Marcelo Fernandes traz os contos mais longos da antologia: "A Nuvem" e "A Viagem". O apocalipse zumbi deste último invade as páginas de Sonhos Lúcidos com uma horda putrefata de zumbis, em uma história tensa para roer as unhas lendo. Seu outro conto "A Nuvem", trás um apocalipse alienígena trazido por forças do mal ocultas na vastidão do cosmo. "Nunca mais", um conto muito interessante, da estreante Caroline Evans, onde uma protagonista vacilante luta em um cenário pós apocalíptico dominado por monstros. Outro apocalipse monstro é trazido por Gui Moretti, no conto "Um Fim para um Recomeço", onde uma blitzkrieg das trevas resolve botar um ponto final nesta história de raça humana. Eliane Verica acaba com tudo sem mais nem porquê, quando o insólito cubo negro que dá nome ao conto se materializa em uma rua qualquer, traz consigo o fim do Universo. Em "O Último", Carlos Moffatt traz um apocalipse cósmico trazido por um buraco negro, nesse futuro imaginário toda a esperança se foi. Outro apocalipse é o meu "O Cavaleiro Cinza", de Mauricio R B Campos. Neste conto diversas teorias da conspiração atualmente veiculadas na web se encontram gerando uma história que surpreende em um final diferente do imaginado pelo leitor. Não é sonho lúcido, mas uma visão típica dos profetas.
No melhor estilo Espada e Feitiçaria temos os contos ucrônicos que fazem juz à bela capa da antologia, obra muito inspirada de Telma Francione:
Marcados pelo Sangue, de Cyro Brayner, na qual um general marcado por uma maldição conduz suas tropas para uma épica batalha final. O casal Samuel de Andrade & Aziel Guerriz abrem um portal fantástico para um reino onde dragões e cavaleiros lutam para conseguir a "rumpa" nossa de cada dia no encantador "A Lenda da Floresta". Não saímos da floresta se continuarmos nossa leitura com o terrível "A Fera de Berhnegast", um conto muito bom de Ricardo R. Gitti. Um Quarto para Meia-Noite, de Felix Alba, além de ser um digno representante do gênero espada e feitiçaria, é o melhor conto da antologia, por sua capacidade de criar uma ambientação e uma imersão na história como nenhum outro conto, além do suspense e do mistério segurar o leitor até a última parte do período final, e quando acaba, o conto deixa saudades. Este conto contém todos os ingredientes necessários para o sucesso de um bom conto clássico, no melhor estilo Horácio Quiroga.
A fantasia continua na ucronia  "A Bruxa de Salem", onde Ana Flávia Cruchello traz uma história no melhor estilo Grimm. Se um conto correspondesse à capa do livro, com certeza seria o conto de Lara Luft "A Represália de meu Monastério", que ilustra a paixão de uma mulher que conta com a ajuda de um fiel dragão.
Laura Elizia Haubert traz a crônica folclórica e ucrônica "Despertar". A jovem Alice Rodrigues surpreende com uma fantástica aventura de seres voadores em "Irmãos Alados". Uma releitura da lenda amazônica "Boiuna" de Wésley D. D. Menezes nos mantém no campo folclórico. Wésley publicou os livretos SIC e Num Reino distante, além de publicar histórias em quadrinhos independentes.
O livro ganha ares espiritualistas graças aos contos Viva! de Carlos Patrício e Amado Imortal, de Andréa Bertoldo. Neste último o evento de lançamento do livro Livros em Pauta se torna o cenário das cenas finais do conto.
A Sombra, de Samuel de Andrade, dá ares de realismo fantástico à antologia, que continua com "A Virgem das Acácias Negras", um perturbador conto de Cleide Vanderley.
Alex Mir apresenta um conto perturbador chamado "Sara". Nele não há monstros do espaço nem zumbis do inferno, o terror está no mal que se esconde do outro lado do espelho, espreitando à nossa volta.
"Pesadelo no Hotel", de Ben Oliveira, "Mundo de Areia" de Kleberson Arcanjo, "Brincando de Vingança" de Thais Pampado, "A Última Porta", de Antonio Martins Júnior, "Monstro", de Davi Paiva e "Um Trago Lúgubre e um Gole de Desesperança..." de Jony X são contos de terror para se recitar à volta do fogo. O conto de Thais Pampado é o representante das bruxas na antologia, juntamente com "Bruxas de Salem".
Ainda seguindo a temática do terror Sonhos Lúcidos conta com "O Diabo na Escada", de Robert Trebor, uma versão Starway to hell da música clássica do Led Zeppelin.
"Olhos no Escuro", de Garibaldi S. Júnior, é um bom conto sobre um garoto que cai em um buraco cheio de criaturas estranhas.
Dois contos tem como tema o nazismo, trabalhando o tema de maneiras completamente opostas. Vejamos na ordem cronológica, "Uma chance para Hitler" de Aislan Coulter, se passa em 1943/1944 e trabalha um tema muito intrigante e que tem sido objeto de diversos estudos, o misticismo nazi. Neste conto que alia algumas intrigantes teorias da conspiração com um arguto senso de humor, entidades alienígenas interagem com o führer. O conto cria uma ambientação interessante, mas carece de algumas explicações. Cerca de vinte anos depois, na história "Bluschwitz" de William Wagner Westphal, a sombra dos tentáculos do Terceiro Reich se estendem para nossas plagas tropicais.
YESTERDAY IN ROME.jpg

Simbolo nazi

O movimento surrealista têm seus representantes em "Sonhos" de J.R.R.Santos, um digno exemplo de escrita automática de André Breton, O autor é o escritor por trás de Raziel, disponibilizado gratuitamente pela rede mundial de computadores no festival Flupp Pensa (Festa Literária das UPPs (sigla para Unidades de Polícia Pacificadora, as favelas ocupadas pela polícia no Rio de Janeiro)), em 2012
"O Elevador dos Sonhos", de Cecília Torres Nogueira, é outro onírico representante do gênero.
"F090", de Vitor Pereira Jr. e "Companhia de Sophia" de Victor Moreno são os representantes de ficção científica. Este último se passa em 23 de março de 2157, em um futuro opressivo e caótico.
Por último, mas não menos importante, estão os contos de vampiro.
Michelle S. Rocha já publicou dois livros de maneira independente, Em Busca de um Sonho e Nas Asas de um Anjo. Em "Por Trás dos Olhos Vermelhos" o vampiro Erik é apresentado ao mundo, baseado na música "Behind Blue Eyes" do The Who.
Em um jardim sem luar podemos ler sobre a "Última Noite" de Caroline Policarpo Veloso e sua história vampiresca.

Esse é um giro sobre os quarenta e cinco contos da antologia. Não haverá uma antologia Sonhos Lúcidos II, Alex Mir, que organizou Quimera ano passado irá se debruçar sobre outro tema (Utopia) em 2014 que vem para a antologia fantástica da Andross, mas com certeza, após terminada a leitura, ficarão esses sonhos brincando em nossa mente por muito tempo ainda.

AutoresEditar

Book-trailerEditar

Sonhos Lucidos - Divulgação01:06

Sonhos Lucidos - Divulgação

Book-trailer Sonhos Lúcidos

JogoEditar

O livro de contos fantásticos Sonhos Lúcidos, publicado pela Andross Editora, ganhou esta semana um jogo de videogame no estilo aventura rpg (rolling playing game). O jogo foi criado por Samuel de Andrade e Aziel Guerriz, baseado no conto "A Lenda da Floresta", escrito por eles em co-autoria. O jogo foi desenvolvido com base no software "RPG Maker", um motor de desenvolvimento de jogos no estilo do clássico Legend of Zelda versão Super Nintendo. A jovem dupla postou um vídeo no You Tube, contendo informações sobre como baixar, instalar e jogar a aventura, que dispensa quaisquer programas prévios instalados:A Lenda da Floresta no You Tube.

Game.png

Jogo A Lenda da Floresta

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória